sexta-feira, 28 de maio de 2010

Junho está chegando

Já faz tempo que elas existem, mas só agora, a partir de 9 de junho de 2010, elas irão se tornar obrigatórias por lei, com pontuação na carteira e multa para quem desrespeitar.

Estamos falando de quem?

Das cadeirinhas de carro. Velhas conhecidas das mamães e dos papais, mas que não eram usadas por uma parcela da população e que, até a alguns anos atrás, não possuíam normatização; desde 2008, é obrigatório o selo do Inmetro nas cadeirinhas.

Mas qual tipo de cadeira é a mais adequada para qual idade?


De 0 a 9kg (1 ano de idade): cadeira tipo conchinha (o popular bebê-conforto). Necessário até o bebê ter controle total de pescoço, o ideal é mantê-lo na conchinha o máximo que der.


De 9 a 13kg (de 1 a 4 anos): cadeira de retenção - a que vai virada de frente.


De 4 a 7 anos: booster/assento de elevação ou


cadeira de retenção. A resolução do Contran fala sobre o booster (inclusive na propaganda), mas nesta idade pode ser usado o booster ou a cadeira, depende do limite de peso da cadeira.

De 7 a 10 anos: cinto de segurança de 3 pontos, no banco de trás. Ou seja... banco da frente só pra quem tem mais de 10 anos.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Viajando com o bebê

Com seus 8 meses de vida, dona Denise já viajou bastante, já foi pra casa da vovó em Curitiba, já foi passear em Olímpia... então reunimos uma série de dicas que consideramos importantes para quando viajamos.

De avião

- Escolha uma boa companhia aérea. Claro, veja os preços das passagens, mas veja também se a companhia cobra pelo bebê de colo (algumas cobram 10%  do valor da passagem) e se não compensa trocar a passagem da classe econômica pela executiva, por causa do espaço entre as poltronas e pela comodidade de não ter uma terceira pessoa junto da mamãe e do papai. Se a viagem for longa, compensa pedir o berço alguns dias antes do vôo (não são todos os aviões que comportam um berço).

- Chegue cedo no check-in. Mães com bebês frequentemente são colocadas nas primeiras fileiras por causa do espaço entre as poltronas (se derem sorte e o vôo não estiver lotado, há atendentes que colocam as mães com bebês em poltronas vagas da classe executiva como cortesia).

- Você pode optar por despachar o carrinho de bebê no check-in ou na porta da aeronave. Somente a TAM tem carrinho de bebê como cortesia.

- Bebê de colo não tem franquia de bagagem! Exceto por alguns tipos de passagem (mais caras), os bebês só têm direito a bagagem de mão... mas nada que não possa ser resolvido por fazer uma grande mala pra mamãe e pro papai (e despachar na franquia do papai) e despachar a mala do bebê na franquia da mamãe.

- Leve várias fraldas extras... bebês adoram encher a fralda dentro do avião.

- Faça o bebê sugar na decolagem para evitar dor de ouvido.

- Se for bebê grande, lembre-se dos brinquedos... você vai precisar deles para distrair a ferinha.


De carro

- Abuse do espaço do porta-malas e leve tudo o que achar necessário na viagem. Aqui você não paga por peso. :)

- Leve sempre uma pessoa no banco de trás junto com o bebê. Se for só mamãe e papai, alguém vai de chofer dirigindo.

- Deixe ao alcance das mãos (não dentro do porta-malas): mamadeira, leite em pó, água mineral, frutas, bolachinhas, papinha, colher, fralda de pano e brinquedos.

- Faça várias paradas, de acordo com o tempo de viagem.

- Leve os CDs de música favorita do bebê.

E divirta-se! Viajar com bebê cansa, mas é muito legal!

domingo, 2 de maio de 2010

Lugar de criança é no chão!

Essa é uma frase que eu vivo dizendo no consultório e por causa dela, já fui alvo de muitas críticas maternas... muitas mães acham que é um absurdo, que o bebê vai gripar, que vai ficar sujo ou que vai se machucar.

Porém, criança que fica só no colo ou só no carrinho não tem espaço pra se desenvolver. Mesmo aqui em casa era uma luta, porque eu colocava no chão, a babá colocava no sofá ou no carrinho, junto com a minha mãe. Daí cansei, como toda noite ficamos eu, meu marido e a nenê sozinhos em casa, comecei a jogar um edredom no chão e a deixá-la rolando feliz ali.

O resultado: em 7 dias ela sentou sozinha e depois de mais 10 dias, engatinhou. Agora tá um terror, já puxa os fios do DVD player, desarruma a prateleira, sai atrás do gato, se joga do sofá... enfim, tudo o que é esperado para um bebê de 8 meses.

E hoje, pra minha alegria, ela falou "máma". :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...