segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A mochila certa!

Gostei muito desse infográfico, ainda mais nesse período de volta às aulas.


 Infográfico: A Mochila Certa!
Infográfico: Infográfico: A Mochila Certa! | Extra.com.br.

Amiguinhos e a nova rotina

Achei que o blog estava ficando meio chato, afinal, só tenho postado coisas médicas (ainda tenho um post sobre a campanha da Sociedade Brasileira de Pediatria contra o andador, mas fica para outro dia)...

... então vamos falar um pouco sobre a nova rotina da fofa de casa, já que agora moramos em condominho, como ela diz.

Primeiro, tivemos que ter algumas conversas sérias em casa... porque as amiguinhas são um pouco mais velhas do que ela, então (creio eu) os pais dão um pouco mais de liberdade para elas. Aí começou o show de sair sozinha de casa, sair sem avisar para onde vai, sumir no meio da rua... o que rendeu uma mega-bronca com direito a cantinho do pensamento. Deu muita dó, mas funcionou (claro que trancar a porta com a chave tetra - porque já aprendeu a girar a chave na fechadura comum - ajudou muito).

Segundo, o horário da janta foi pro espaço. Como já vem jantada da escolinha, nem me preocupo muito, mas tem jantado nas casas das amiguinhas (quando eu vejo, já comeu). E pra levar de volta pra casa é um parto, então tenho adotado a tática do aviso: 

Mãe: D, vamos para casa em DEZ MINUTOS. Combinado?
D: Combinado.

Em dez minutos, ela sobe comigo, sem choro, porque foi combinado. Gostei disso. Claro que eu tenho que me policiar, porque não posso mais esquecer um combinado sob pena de ter muito choro ou uma criança revoltada em casa.

Mas não posso reclamar; ela está tendo a vida que eu queria que ela tivesse. Pode correr pela rua, brincar na casa das amiguinhas, ficar de noite no parquinho, nadar em qualquer dia da semana... enfim, está sendo criança.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Restrições alimentares

Não, não, antes que me perguntem, a fofa aqui de casa não tem nenhuma restrição alimentar (pelo menos até o presente momento). Quem tem sou eu e, depois que começou essa folia em casa, comecei a refletir sobre a dificuldade de uma família que tem uma criança com restrição alimentar (seja ela de qualquer espécie).

Na faculdade e na residência, não foram poucas as vezes que me deparei com a triste situação de ter que informar uma família que sua criança era alérgica a algum tipo de alimento e que o único tratamento seria não deixá-la ter contato com ele. Só que, peraí, quais são as alergias alimentares mais comuns, mesmo?
  • Alergia a ovo
  • Alergia a chocolate
  • Alergia a proteína do leite de vaca (APLV)
  • Alergia a frutos do mar
  • Doença Celíaca (alergia a glúten - presente em grãos, como TRIGO)
  • Alergia a corantes
Agora vamos parar para pensar. Criança gosta do quê? De doces, balas, pirulitos, chocolate, bolos, queijo, leite com chocolate, salgadinho, bisnaguinha, pãozinho com manteiga...

Felizmente, a indústria tem trabalhado rapidamente, não tanto como eu gostaria para criar alimentos alternativos sem esses alérgenos, que sejam atrativos para crianças e adultos. No meu caso, o gasto no mercado aumentou, pois tenho comprado produtos sem glúten (sim, eu sei que orientais não costumam ter doença celíaca, mas se eu como glúten, passo mal. Ponto.).

E aí vem o meu drama atual: quero levar a família para a praia. Sempre preferimos ficar em hotéis do que em apartamentos, por causa das comodidades de arrumadeira, café-da-manhã... só que quase todos os hotéis e pousadas que encontramos têm as seguintes frases escritas nos sites:

"Não são permitidos alimentos de fora nas dependências da pousada (ou hotel)."

"São permitidos alimentos em casos especiais, mas devem ser consumidos na suite, não sendo permtido o consumo deles em áreas comuns (restaurante, bar)"

Isso quer dizer que eu sou obrigada a comer SEPARADA da minha família?!?! Num momento de união, de lazer, eu tenho que comer DENTRO DO QUARTO e depois ficar assistindo meu marido e minha filha comendo no restaurante, sendo que a minha criança tem 3 anos e não entende por que a mamãe tem que comer sozinha?

E isso porque sou a mãe. E se fosse a minha filha que tivesse que comer isolada dos demais hóspedes porque não posso aparecer com a comida dela no restaurante? Achei isso o absurdo dos absurdos, imaginem o que não passa a mãe de uma criança com restrições alimentares quando quer sair com a família?

Aí escrevi para uma pousada... e recebi essa resposta:

"Bom dia Sra. Paolla, realmente temos uma restrição a entrada de alimentos e bebidas, pois a Pousada possui restaurante e frigobar completo, mas como a senhora possui restrições alimentares poderá trazer sem problemas seus alimentos, desde que sejam consumidos dentro da Suíte ou na praia e que não sejam retirados os itens já existentes no frigobar."

Ahã. Sem problemas. Só não posso usar o frigobar. E tenho que escolher entre comer sozinha no quarto ou ter areia na minha comida. Não, muito obrigada.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...