terça-feira, 16 de abril de 2013

Na consulta


Já falamos sobre isso, mas não custa relembrar (ainda mais depois dessa segunda-feira):

A consulta no pediatra, seja ela de rotina ou por causa de alguma doença ou dúvida da família, deve ser valorizada. Afinal, todos sabemos do tempo que demora para conseguirmos marcar uma consulta e o quão curta ela pode ser, dependendo do serviço que escolhemos.

Portanto, é importantíssimo que, caso não seja a mãe (ou o pai, ou quem REALMENTE cuida da criança no dia-a-dia), a levar a criança à consulta, que a pessoa que a esteja acompanhando saiba o motivo que tornou a ida delas ao consultório necessária. Dá muita dó quando pergunto "o que aconteceu" e o acompanhante responde "a mãe marcou", com cara de desespero. Piora quando descubro que a pessoa chegou só com a criança, não trouxe a carteira de vacina, não trouxe os últimos exames, muito menos as receitas antigas. Essa cena costuma terminar com o acompanhante sacando o celular, ligando para a mãe e perguntando se eu não quero falar com a mãe por telefone - e geralmente a resposta é NÃO. Consultas são presenciais, não à distância.

Outra coisa que, dependendo da cidade, é bem comum, é a criança fazer o acompanhamento de rotina no pediatra do convênio e, quando a família não consegue marcar consulta nesse profissional, aparecer nas vagas de encaixe do SUS. Não costuma ser a melhor idéia nessas horas, porque:

1) O pediatra que está atendendo ali equivale ao pediatra do pronto-socorro (só que sem o laboratório, sem a máquina de RX do PS...), ou seja, não conhece seu filho, não conhece sua família e provavelmente irá ver o seu filho só naquele momento, não serve para resolver questões como "meu filho não come" ou "meu filho precisa de um psicólogo" (acontece, eu juro...).

2) A vaga de encaixe nas agendas do SUS existe para atender crianças DOENTES. Febre, dor de garganta, crise de asma, dor de ouvido...

Não estou dizendo que criança que tem convênio não tem direito ao SUS, mas todos os serviços devem ser usados com responsabilidade.

E, só para finalizar... nenhum médico dá atestado retroativo. Portanto, se você levou o seu filho HOJE, o atestado (caso necessário) valerá de HOJE em diante. Não a partir de ontem ou anteontem.

sábado, 6 de abril de 2013

Aprendendo a comer

Saiu daqui: http://www.iba.com.br
Não sei se estou chovendo no molhado, mas TENHO que recomendar a leitura deste livro. Escrito pelo Dr. Mauro Fisberg, o Guia Descomplicado da Alimentação Infantil chegou para descomplicar MESMO a rotina alimentar dos nossos pequenos. O que não significa que seja uma tarefa fácil, mas pelo menos ele mostra que:

1) o problema existe
2) não é só na sua casa (ou na minha)
3) tem solução
4) traz receitas gostosas e apetitosas. :D

Vale a pena dar uma lida, a leitura é bem leve e garanto que a maioria das mães e pais consegue acabar com ele em, no máximo, uma semana (depende de quanto tempo livre sem correr atrás de criança cada um tem). Encontrado em bancas de revistas, precinho em conta (R$39,90).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...