quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Esse raio de tempo passa rápido demais!

Não faz muito tempo (pelo menos para mim), que a minha pequenina Fofa estava se preparando para começar o Maternal. Era toda uma mudança, porque significava que ela não poderia mais usar uma roupa de bichinhos para ir à escola, teria que usar uniforme (mãe e pai agradecem imensamente a invenção do uniforme para poupar as roupas boas que a vovó dá), teria atividades pedagógicas, começaria a aprender tudo o que um mundo novo poderia lhe ensinar. 

A primeira festa junina, há 4 anos.
Mas esse danado desse tempo passa muito rápido, a Fofa cresceu, aprendeu a ler, está aprendendo a escrever, a fazer contas, a deixar pai e mãe perdidinhos com tantas perguntas, por que, porquê, porque e... chegou a hora da gente sair à escolha da escola nova. A atual cobre somente a educação infantil, então com a ida para o Ensino Fundamental, será necessário começar tudo de novo. Outra escola, outro material, outros amigos, mais coisas de um mundo totalmente novo para aprender.

Tomamos o cuidado de fazer a escolha com calma. Comecei a pesquisar sobre as escolas da região com 2 anos de antecedência, visitei todas as que achei que seriam interessantes (inclusive uma em outra cidade, onde eu trabalhava, mas parei de trabalhar, então... ficou complicado, embora a metodologia e o ambiente fossem maravilhosos).

Primeiro, procuramos uma cuja metodologia e material didático nos agradasse. Depois, que fosse perto de casa e da escola atual, pois a Fofinha não irá mudar (ou seja, mamãe vai passear pelo bairro deixando uma em cada escola). Enfim, uma que a própria gostasse. Felizmente, deu tudo certo e já fizemos a matrícula para o ano que vem e descobrimos que vários coleguinhas do curso de inglês irão estudar na mesma classe que a Fofa, o que tornará a adaptação mais fácil no ano que vem.

Claro, para saber se deu certo... só em 2016.



terça-feira, 18 de agosto de 2015

Esses bebês cheios de personalidade cansam...

Não, mamaim, eu limpo o meu nariz sozinha!
Já tinham me falado que o segundo filho nunca é igual ao primeiro. Mas nunca me avisaram que a coisa seria tão diferente assim.

A Fofa sempre foi muito independente, comunicativa, decidida (tá, com o tempo foi ficando manhosa e agora tem dias que dá vontade de pedir pra ela largar da minha perna - literalmente). Então veio a Fofinha, cheia de si e com uma personalidade muito diferente da irmã. Desde pequenininha, quer tudo do jeito dela e, quando não consegue, BATE. Sim, ela BATE. E morde. E arranha. Empurra também, por que não?

E lá vão pai e mãe pra explicar, ensinar que aquilo não é bonito, tipo... "não pode bater na irmã porque ela está pintando com lápis. Não, o lápis não é seu". Ou "não, não pode puxar o cabelo da irmã porque ela está no colo da mamãe, o colo não é só seu".

Duro é que, nessa onda, ela não quis mais usar fraldas de pano. Chega a se jogar do trocador porque não quer colocar o bumbum fofinho de pano. Também não quer a fralda do pacote azul, quer a fralda do pacote verde com bebê de cabelinho cacheado. A última foi querer fazer xixi no vaso (igual a irmã...) e usar calcinha.

Ela até fez xixi no vaso. Mas LÓGICO que o xixi seguinte foi no chão. 

Eu sei que muita gente vai dizer que não posso fazer todas as vontades da criancinha e ainda pior, algumas pessoas ainda podem dizer que não sei dar limites pras minhas filhas (oi?). Mas sinceramente, tem dias que dá vontade de dormir no sofá e deixar o circo pegar fogo na minha sala. Só espero que melhore conforme cresça.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...